Neoclássico

Neoclássico: como nasceu o estilo e suas principais características

O Neoclássico é uma volta ao estilo da Antiguidade Clássica e, para entender cada momento Histórico, é impossível dissociar qualquer estilo do que já foi feito antes. É por isso que a História da Arte deve sempre ser apresentada de forma cronológica.

Assim, vamos voltar fazer uma breve recapitulação do estilo imediatamente anterior, o Barroco.

A Arte da Contrarreforma

Em nosso livro sobre o Barroco e nos posts que fizemos sobre o assunto aqui no blog já explicamos que a Arte Barroca nasceu como uma arma poderosa contra a Reforma Protestante.

As primeiras obras eram todas da Igreja Católica e foram projetadas para encantar os fiéis: sobrepondo o divino ao humano.

Com o passar do tempo o Barroco foi se ligando, cada vez mais, às monarquias absolutistas. E já na segunda metade do século XVIII, com a chegada do Rococó — um estilo considerado ainda mais fútil e rebuscado — perdeu força. Hora de ser substituído.

O Antibarroco

O momento histórico demandava mudanças radicais. Já que não fazia mais sentido a ornamentação exagerada e o luxo das decorações barrocas.

Após a Revolução Francesa, de 1789, e com o Império Napoleônico em franca expansão, diversos governos fizeram questão de desligar a sua imagem das monarquias ligadas ao Ancien Régime.

Nada mais adequado do que adotar a estética elegante da Antiguidade Clássica: ligada aos ideais democráticos das sociedades Grega e Romana.

Neoclássico, a revanche

Não foi a primeira vez que a Arte fez uma revisita ao passado da Antiguidade. Já havia ocorrido com o Renascimento: estilo que era, justamente, a retomada da arquitetura e escultura clássicas.

Desta vez parece ter sido uma espécie de revanche histórica.

Explico: se o Barroco substituiu o Renascimento, é justo que este tenha sido substituído, justamente, pelo Neoclássico.

A arte tem destes caprichos!

Neoclássico
Antigo Palácio Imperial em Petrópolis, construído em estilo Neoclássico. É o atual Museu Imperial.

Napoleão e o Brasil

Napoleão Bonaparte era um homem inteligente e entendeu que repetir os cânones da Antiguidade eram ótimos para a propagandear as suas muitas vitórias.

E foi no período de seu Império que foi construído um dos monumentos mais importantes da capital da França:

  • o Arco do Triunfo: projetado em 1806, dois anos após a coroação de Bonaparte, e projetado por Chalgrin. Foi baseado no Arco de Tito, em Roma — projeto de 82 d.C..

São do mesmo período a Eglise de la Madeleine o Panthéon.

No mesmo ano do Arco do Triunfo Napoleão decretou o Bloqueio Continental contra a Inglaterra — o que acabaria por determinar o então futuro do Brasil.

O rei espanhol Carlos IV abdicou em favor de seu filho — que foi deposto —assumindo em seu lugar o irmão de Napoleão. Dominada a Espanha parecia fácil subjugar Portugal, mas não foi bem assim…

Ameaça de Invasão: como lutar contra Napoleão

Em 1808 os Portugueses foram ameaçados: ou fechavam seus portos aos Ingleses, seus grandes parceiros comerciais, ou seriam invadidos pelas tropas francesas.

O então Príncipe Regente, D. João, levou um tempo grande para pensar na melhor alternativa e resolveu transferir o governo, e toda a corte, para o Brasil.

Quando o general Junot chegou a Lisboa ficou “a ver navios” — o aparentemente inseguro governante português estava a salvo, assim como toda a família e toda estrutura administrativa.

E o Rio de Janeiro estava prestes a ser transformar na capital do Reino de Portugal. Nada mais seria como antes…

A Missão Francesa e a transformação da capital brasileira

D. João e sua família chegaram ao Brasil, e foram ficando…

Em 1816 desembarcou no país um comitiva artística com nomes como Grandjean de Montigny, Zéphérin Ferrez, Jean-Baptiste Debret.

O Rio de Janeiro foi abandonando a sua estética colonial e ganhando ares muito mais modernos. E o Brasil começou a deixar de ser uma simples Colônia, iniciando um caminho para a Independência, proclamada em 1822.

Mas vamos deixar para contar com mais detalhes toda esta história, em outra ocasião.

Outros países em que o estilo Neoclássico se desenvolveu

Inglaterra

Berço da Revolução Industrial, já não era um país onde o Barroco estava fortemente presente — afinal, são Anglicanos desde o reinado de Henrique VIII (1509-1547).

Exemplos importantes do Neoclássico inglês:

  • Catedral de St. Paul;
  • British Museum;
  • National Gallery.

Estados Unidos

A Independência é de 1783, alguns anos antes da Revolução Francesa. Seus exemplos mais famosos de arquitetura neoclássica são:

  • a Casa Branca;
  • o Capitólio.
Neoclassico em Washington
Alfredo em frente ao Capitólio, em Washington.

Berlim, a capital da antiga Prússia

O estilo Neoclássico logo foi identificado com os ideiais Iluministas e o rei Friederich II entrou para a história como um dos governantes mais esclarecidos de seu tempo.

À frente de uma das forças mais importantes para deter a fúria de dominação de Napoleão transformou Berlim em uma capital neoclássica — como Alfredo já contou no post que escreveu sobre o destino.

Ele escreveu também sobre a Batalha das Nações — o início do fim das ambições napoleônicas.

São exemplos do Neoclássico em Berlim:

  • o Altes Museum;
  • Berliner Dom;
  • Brandenburger Tor.
Neoclássico em Berlim
A catedral protestante da capital alemã: Berliner Dom

Áustria

Os governantes Habsburg aderiram à estética Neoclássica, defendendo valores como a ética, a moralidade e a virtude. São duas as principais contruções no estilo em Viena, a capital do país:

  • o Musikverein, sede da Filarmônica de Viena e reputada como a melhor acústica de salas de espetáculo do mundo;
  • o Parlamento Austríaco, uma das construções mais elegantes no Boulevard Ringstrasse.
Neoclássico na Áustria
Detalhe da escultura em frente ao Parlamento, em Viena.

Para ver mais exemplos e entender tudo sobre o estilo

Agora que já sabe a origem e algumas características do estilo Neoclássico convidamos você a ler outros posts que preparamos, e que complementam as informações apresentadas:

Também escrevemos e editamos um livro sobre o assunto: “Do Reino Unido ao Império, seis anos decisivos“. As imagens são belíssimas e apresentamos todo o embasamento histórico e muitos exemplos nos EUA, Inglaterra, Áustria, Alemanha, Hungria, República Tcheca, Dinamarca e aqui no Brasil, no Rio de Janeiro e em Manaus.

Somos suspeitos, mas temos a certeza de que não irá se arrepender de conhecer. É só clicar no link abaixo!

E para ver os nossos posts diários é só nos acompanhar em nosso Instagram.

banner neoclassicoPowered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.