para entender o barroco

Para entender o Barroco: um resumo sobre o estilo

Para entender o Barroco é preciso saber que nasceu na Itália como uma das armas da Contrarreforma. O movimento e a exuberância de suas formas foram pensados para captar a atenção dos fieis. E o estilo ganhou o mundo.

Para entender o barroco

Este estilo artístico é conhecido por ser a arte da Contrarreforma. Teve início justamente na Itália, então centro criativo de vanguarda cultural. E irradiador de arte desde a Antiguidade.

Para sermos ainda mais específicos o barroco começou, mais precisamente, na Roma seiscentista: então a capital cultural e artística europeia.

Esta maneira de expressão artística floresceu como sofisticada e imponente propaganda da Igreja Católica.

E qual foi o motivo?

Em 1527 houve um violento saque a Roma pelas tropas do imperador Carlos V, motivado pela corrupção e a decadência do clero.

Os escândalos haviam tomado proporções exageradas durante o papado de Alexandre VI, o nome eclesiástico de Rodrigo Bórgia, e a venda de Indulgências para financiar a construção da Basílica de São Pedro só amentaram o alcance da Reforma Protestante.

Houve também a invenção da prensa móvel, por Gutenberg, possibilitando que livros passassem a serem impressos — ampliando, portanto, o alcance ao conhecimento.

A reação da Igreja Católica no sentido de se mostrar novamente ética veio com o Concílio de Trento, capitaneado pelo correto papa Paolo III. Apoiados por governos poderosos, como da Espanha, França e Portugal, nasceram duas importantes armas:

  • a arte barroca;
  • a Companhia de Jesus: ficando os Jesuítas conhecidos como os “soldados de Cristo”.

E assim tem início o Barroco

Criado e pensado justamente para fortalecer novamente a autoridade da Igreja.

Foi a forma encontrada para atrair novamente os fieis que estivessem tentados a trocar os códigos retrógrados do catolicismo pelas ideias conceituais e em franco desenvolvimento do Protestantismo, capitaneado pelos reformistas Lutero e Calvino.

Algumas dicas para ajudar a identificar o estilo

Nessa então nova estética, principalmente na escultura e pintura, mas também na arquitetura, o que se percebe é mais realismo, movimento e dramatização:

  • corpos contorcidos;
  • movimento;
  • olhares suplicantes;
  • mãos retorcidas, músculos e veias saltadas;
  • expressões de regozijo, súplica, êxtase, terror, felicidade, paz.

Os artistas buscavam surpreender o observador, atingi-lo, e, ainda mais, captar a sua atenção.

Para isso, valeram-se de técnicas ilusórias, como o trompe-l’oeil, ou subterfúgios escultóricos na talha dourada, para dar maior perspectiva.

E é exatamente desses pontos que vem toda a beleza do Barroco.

Cenografia para impressionar e conquistar

O espírito barroco inovou ao conferir uma nova concepção de expressão para a santidade. Ao tentar reverter a força protestante, os santos representados nas igrejas passaram a desempenhar a função de atores. E seu papel era inspirar a fé em seus fiéis.

Por isso que tudo é teatral no barroco. Uma arte sempre espetacular, exagerada. Às vezes é o que chamamos de “espetaculoso”.

Para entender de verdade o barroco é preciso pensar que tudo era projetado para impressionar.

As fachadas convidavam os fiéis a entrar e, uma vez dentro, o que se via eram imagens quase reais, envolvidas por uma decoração grandiosa, rica.

As janelas e os vitrais foram dispostos de maneira a favorecer a entrada da luz, que refletia no ouro e na prata, dando um ar quase celestial.

Além disso havia ainda a música: envolvente, quase hipnotizante. Com melodias tão bem encadeadas que era impossível não sair cantarolando.

De certo se pode imaginar que fosse praticamente impossível ficar alheio a tanta demonstração de poder.

E a arte barroca foi ganhando novos estados, países, chegando até as principais colônias.

O Barroco no Mundo

É interessante perceber que o Barroco tenha se desenvolvido em cada país seguindo as características de cada região. Acompanhe alguns poucos exemplos:

Itália

Além das construções religiosas vale ressaltar, ao menos, a pintura de Caravaggio, que inaugurou a força de marcar suas imagens com um foco de luz, quase como se houvesse ali um holofote.

Outro artista importantíssimo é o escultor Bernini, com suas imagens de mármore que quase se movem.

Espanha

Seguiu a moda italiana, mas se mostrou mais pesado, sem deixar de ser riquíssimo. Na pintura é marcada por imagens celestiais (Murillo), assustadoras (Zurbarán) e poderosas (Velázquez).

França

Atingiu o apogeu no reinado de Louis XIV e encantou o mundo com o palácio-moradia mais elegante de todos os tempos: Versailles.

Áustria

Também seguiu a inspiração italiana, mas a combinou ao frescor conferido pelos franceses. O resultado são obras de pura elegância, encantadoras.

E chegou mesmo até países não católicos

Mas, obviamente, de maneira diferente.

Sem as encomendas das igrejas os artistas passaram a usar da arte barroca em cenas cotidianas, fortalecendo a imagem de sua burguesia. De quem estava à frente do poder.

Pense nas pinturas de Rembrandt ou Vermeer, nos Países Baixos.

Na Inglaterra, Anglicana desde o rompimento de Henrique VIII com a Igreja Católica, o barroco serviu para demostrar o poder da realeza. É desta época o Palácio de Kensington.

E para quem quiser saber mais

Em nosso livro sobre o Barroco contamos tudo sobre a Reforma Protestante e a Contrarreforma. Escrevendo sobre como a arte barroca se moldou ao momento político-econômico de cada país.

E mostramos exemplos tanto na Europa: Roma, Sevilha, Praga e na bávara Würzburg, para citar alguns; como na América do Sul, com destaque para Cusco e seu barroco mestiço, no Peru.

Mas o foco do projeto é mesmo o barroco em Portugal e no Brasil durante o governo de D. João V.

Para isto detalhamos a arte barroca em vinte e duas construções portuguesas e doze brasileiras.

Aliás, o livro O Barroco no reinado de D. João V tem mais de 300 páginas e imagens de tirar o fôlego. É também excelente para decoração e um ótimo presente.

E, certamente, se quiser ver mais imagens barrocas que fizemos pelo mundo, além de dicas culturais e bem interessantes: é só nos seguir no Instagram!

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

10 Comentários

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.