O que ver em Leipzig

O que ver em Leipzig: História, Arte e Cultura

Quer saber o que ver em Leipzig? Confira aqui dicas interessantes sobre este destino menos conhecido na Alemanha da maioria dos brasileiros.

Primórdios

A cidade foi fundada em 1165 pelo Marquês Otto, o Rico. Situada no cruzamento de duas estradas de grande tráfego mercantil, a Via Régia e a Via Imperii, Leipzig se desenvolveu desde cedo como um importante polo de transações comerciais.

Uma das feiras mais importantes da Europa

Posteriormente, a Leipziger Messe — a famosa Feira de Leipzig —, teve a sua origem na Idade Média, tendo evoluído já entre 1497 e 1507, para uma feira de alcance internacional.

Em 1895, tornou-se a primeira feira de amostras do mundo.

Consolidada como uma das mais importantes da Europa, a Leipziger Messe desenvolveu estrutura comercial e sobreviveu a duas guerras mundiais. Encontrou lugar expressivo em regime imperial, nazista, comunista e capitalista.

Uma performance comecial muito difícil de ser alcançada.

A relevância de sua Universidade

A Universidade de Leipzig, fundada em 1409, tornou a cidade um importante centro de estudos jurídicos e estimulou a indústria editorial da Alemanha.

Até os dias de hoje a Biblioteca Nacional da Alemanha está instalada na cidade.

Alguns fatos decisivos na sua História

Em 1813, o Reino da Saxônia, do qual Leipzig fazia parte, aliou-se a Napoleão Bonaparte. Por isso enfrentaram os exércitos aliados da Grã-Bretanha, Áustria, Prússia, Rússia e Suécia na Batalha das Nações.

Estima-se que cerca de 500 mil soldados tenham participado desta batalha de apenas quatro dias. Derrotado, Napoleão retirou-se com suas tropas para a França e o rei Friedrich Albert I da Saxônia foi levado prisioneiro para Berlim.

Foi nesta batalha — na qual morreram 120 mil soldados — que teve início a queda de Napoleão.

Em 1913 Leipzig já fazia parte do Império da Alemanha. Foi então construído o Völkerschlachtdenkmal, Monumento da Batalha das Nações, um belíssimo memorial conhecido pelos locais como Völki.

Para saber mais sobre este incrível monumento preparei um post sobre a sua implantação.

o que ver em leipzig 3

O que ver em Leipzig: Arte e Cultura

Caminhando pelas ruas do centro da cidade encontramos em muitos prédios antigos decorações que remontam às mais diversas épocas e estilos de arte.

Estas obras, em dimensões menores ou maiores, apesar dos prejuízos da 2º Guerra Mundial, são testemunhos das diversas fases vividas pelas artes plásticas em Leipzig.

Entre eles destacamos o Neoclássico, o Art Nouveau e o Jugendstill.

Para aqueles que têm interesse maior pela arte e desejam mais informações sobre a produção alemã nas artes plásticas, principalmente sobre as artes aplicadas, uma visita ao Grassi Museum é imperdível e trará grande satisfação.

Saiba o que encontrará lá!

Grassi Museum Leipzig

O Museu Grassi abriga três instituições:

Apresentamos abaixo um pequeno resumo do Museu de Artes Aplicadas:

O fundador do museu, o negociante e banqueiro Franz Dominic Grassi (1801-1880), financiou a primeira construção da instituição no final do século XIX. O prédio foi reconstruído entre 1925 e 1928 e, posteriormente, ampliado em diversas ocasiões.

Abaixo, compartilhamos algumas das centenas de peças que destacamos de seu imenso acervo. Ele é composto, principalmente, por objetos do dia a dia, criados na virada dos séculos XIX para XX — com destaques para jarras, vasos, talheres e luminárias, entre outros.

o que ver em Leipzig Museu Grassi

Abaixo complementamos detalhes informativos das peças, observadas da esquerda para a direita:

  1. vaso em vidro moldado com decoração ondulante e irizada. Vidraria Johann Lötz Witwe, Boêmia, cerca 1900;
  2. vaso em vidro moldado sobreposto por duas ou mais camadas de vidro de cores diversas, também conhecido como cameo glass. Edmond Lachenal, Daum Fréres, 1896.
  3. vaso em cristal soprado em forma e lapidado posteriormente. Aristides Colote, Nancy, 1928-1930;
  4. talheres em prata fundida e prensada com lâminas de aço. Peter Behrens, Darmstadt, 1901-1902. Silberwaren Fabrik M. J. Rückert, Mainz;
  5. castiçal com braços articulados, modelo 58: latão fundido, torneado e banhado a ouro. Bruno Paul, Munique, 1901. K. M. Seifert & CD, Dresden.

Vale ressaltar que Peter Behrens é um arquiteto expoente do Racionalismo, considerado o primeiro designer ativo na Alemanha e autor de diversas obras marcantes na arquitetura.

o que ver em Leipzig A
Na Grimmaischen Strasse, escultura de Bernt Glöbel, com a frase do poeta Rolf Hochhuth: “SELBSTVERSTÄNDLICH DARF MAN EINEM PRINZIP EIN LEBEN OPFERN – DOCH NUR DAS EIGENE” “SEM DÚVIDA PODE-SE SACRIFICAR UMA VIDA POR UM PRINCÍPIO – PORÉM SOMENTE A PRÓPIA”. Nús e sobre uma viga: teórico da arte, urbanista, racionalizadora, diagnosticador e pedagoga.

Algumas curiosidades de Leipzig

Sabia que foi na Universidade de Leipzig onde estudou Goethe: um dos grandes nomes da literatura mundial?

Aliás, um dos restaurantes do centro histórico, o Auerbachskeller serviu de inspiração para um de seus livros mais famosos: Dr. Fausto!

Mas Johann Wolfgang von Goethe (1749-1832) nasceu em Frankfurt. E o Auerbachskeller existe desde 1438.

Outro morador ilustre de Leipzig foi o compositor Johann Sebastian Bach (1723-1750). Ele esta enterrado dentro da Igreja de São Tomás, a Thomaskirche.

Agora que já leu o nosso flash sobre o destino de hoje

Ficou com vontade de conhecer mais? Escrevi outros posts com destinos menos óbvios de cidades na Alemanha. Confira alguns deles:

E para finalizar, acompanhe mais imagens e informações de outros destinos em que estivemos e mais sobre o que ver em Leipzig, é só nos seguir no Instagram.

Banner AlemanhaPowered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

5 Comentários

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.