Riga

Riga: conheça tudo sobre este destino fascinante

Riga, a capital da Letônia, é a maior cidade dos 3 Países Bálticos, onde vive um terço da população do seu país. Fundada em 1201, tornou-se cidade independente — tendo pertencido a Liga Hanseática, desde os tempos medievais. Seu centro histórico, conhecido como Vecriga, é uma das joias europeias, protegida pela Unesco.

Então, não deixe de saber o que há de melhor por lá e se surpreenda!

Sobre os Países Bálticos

São três os Países Bálticos: Letônia, Lituânia e Estônia. Estão situados no nordeste da Europa, costeados pelo Mar Báltico.

Com uma longa história, construções bem preservadas, população homogenea e alto índice de IDH, as três capitais: Riga, Vilnius e Tallinn tem se tornado, ano após ano, grandes destinos de viagem.

Saiba o porquê!

Um breve resumo sobre Riga

Com mais de 800 anos a cidade se orgulha de sua história. Desde os tempos dos Cruzados conviveram com governos estrangeiros de países muito poderosos, como a Alemanha, Suécia e a Rússia.

Mas, isto não impediu que fossem parceiros de cidades Estados importantes como Hamburgo, Lübeck, Amsterdam e Bergen, fazendo parte da bem sucedida Liga Hanseática.

Viveram um boom de desenvolvimento no início do século XIX, período em que foram construídos nada menos que 800 prédios em estilo Art Nouveau e Déco. Inclusive, cabe confessar que foram estas construções que despertaram o nosso interesse por Riga.

Mas encontramos muitos outros motivos que nos encantaram, e farão o mesmo com você.

Os anos soviéticos

A Letônia foi tomada pela Revolução Russa, em 1917, e no ano posterior conseguiu, finalmente, declarar a tão sonhada Independência.

A Catedral Ortodoxa, construída durante a domínio russo em Riga.

Os anos entre guerras foram de paz e tranquilidade, mas duraram pouco. Em seguida os nazistas tomaram o país e, após 1945, os letões passaram a viver sob o domínio soviético.

Só voltariam a comemorar a Independência em 1991!

Desenvolvimento sustentável e contínuo

O país tem o mérito de ter se modernizado rapidamente, alcançando marcos importantes desde 1991:

  • em 2001 comemoraram os 800 anos de sua capital, apostando na preservação de seu centro histórico e dos principais monumentos;
  • em 2004 passaram a fazer parte da União Europeia, aumentando as exportações e passando a receber mais visitantes;
  • Riga se tornou o centro financeiro dos 3 países bálticos;
  • em 2014 a capital da Letônia foi escolhida Capital da Cultura Europeia;
  • em 2017 Riga foi nomeada Região Europeia de Gastronomia: um reconhecimento aos esforços de todos os profissionais e estabelecimentos da área.

E, com certeza, eles seguem em busca de mais desenvolvimento e novas conquistas.

As principais atrações de Riga

Antes de qualquer coisa, vale ressaltar que a cidade é plana e a parte antiga não é muito grande: você poderá percorrer todas as ruelas a pé!

Mesmo assim, ao programar a sua viagem para lá, reserve, ao menos, 4 dias. Você pode escolher ficar menos tempo, mas tenha isso em mente: você irá se arrepender!

Tem muito para ser visto, explorado, curtido. Mas vamos deixar registrado aqui, tudo que você não deve deixar de conhecer na cidade.

Arquitetura Art Nouveau e Déco

Mesmo sob o governo russo a cidade foi capaz de preservar as principais construções. Desde a Independência eles têm trabalhado sistematicamente para deixar tudo em ordem: por isso, há muito para ver e fotografar!

Mesmo que você não seja um amante da arquitetura, ou de arte, não deixe de conhecer o Distrito Art Nouveau!

A região é belíssima, está toda restaurada e os detalhes nas fachadas são incríveis. Aliás, um fato importante é que a maior parte dos projetos foi executada por profissionais locais, formados na ótima Universidade Técnica da cidade.

Saiba que é a maior coleção de prédios neste estilo no mundo!

Vecriga

Este é o nome letão para Centro Antigo e, portanto, trata-se da bem preservada região medieval, de ruelas estreitas e charmosas.

Passeie sem pressa para ter tempo de curtir a arquitetura local, as lojas charmosas e os restaurantes e cafeterias com refeições caprichadas e ambiente agradável.

Então, não deixe de ver:

Casa das Cabeças Pretas, do século XIV. Queimou em 1940 e foi reconstruída em 2001.
  • Dom Cathedral;
  • Igreja de São Pedro;
  • a Praça da Prefeitura e a belíssima construção conhecida como a Casa dos Cabeças Pretas;
  • o Museu Jugendstil: nome alemão para o estilo artístico conhecido por aqui pelos nomes franceses, Art Nouveau e Art Déco.

Não perca também os bons museus de arte da cidade: os nomes são impronunciáveis para nós, mas os acervos são bastante interessantes e ajudam a compreender melhor a cultura local.

Distrito Boulevard

Perto do centro antigo, é a área mais elegante de Riga. É lá que ficam também as embaixadas, prédios refinados, um parque muito aprazível e o belíssimo Monumento à Liberdade.

Inaugurado em 1935, também em estilo Jugendstil, foi financiado por doações privadas e se tornou um ponto importante em Riga: tanto para encontros, como comemorações cívicas e manifestações.

Perto dali está a Latvian National Opera, a concorrida casa de óperas e ballets da cidade. O prédio é neoclássico, de 1918, e as apresentações de alto nível.

Recomendamos comprar ingressos com antecedência para um espetáculo: nós assistimos a um e foi uma experiência inesquecível!

Não deixe de anotar que ali perto fica a Confeitaria Laima: é quase centenária e reconhecida por seus ótimos chocolates!

Onde é melhor se hospedar e comer em Riga?

Em nossa opinião, o melhor lugar para ficar é no centro antigo: há muitas opções, você estará perto de tudo e poderá sair sempre a pé.

Nós ficamos no Neiburgs, um hotel boutique instalado em um prédio Jugendstil, reputado como o primeiro no estilo em Riga.

Foi completamente restaurado em 2010, as acomodações são confortáveis e espaçosas. Ah! E o serviço é tão bom e atencioso que o Neiburgs ficará para sempre entre os nossos hotéis preferidos no mundo.

Já para comer são tantas as opções que vamos listar, só para exemplificar, apenas os dois locais que consideramos imperdíveis:

  • St. Petrus: ambiente mais refinado, todo envidraçado, em frente a Igreja de São Pedro;
  • 1221: mais cool, com uma cozinha excelente!

E uma curiosidade: o Pinho-de-Riga

Quem curte arquitetura ou construções mais antigas com certeza se lembrará do famoso Pinho-de-Riga. É aquela madeira elegante, marcada por veios e que hoje em dia quase não encontramos mais — a não ser em material de demolição. Ou em móveis de design!

Antes de tudo é preciso explicar que se trata de uma madeira forte, resistente, aromática e de alta qualidade. Por isso, o Pinho-de-Riga foi bastante usado em casas do Rio de Janeiro, São Paulo e também em Minas Gerais até a virada do século XX.

Trazido da Europa, seu nome está ligado à sua origem: a Letônia. E duas de suas maiores qualidades são ser leve e não ser atacado pelos temidos cupins.

É uma madeira originária de todo o nordeste da Europa, utilizada até hoje, também nos Países Nórdicos.

Seu nome científico é Pinus sylvestris. No entanto, em inglês é conhecida como Scots Pine.

Pois bem, o curioso é que a Pinus sylvestris é a árvore nacional da Escócia, mesmo sem ser nativa da região!

Concluindo

Esperamos que agora seja possível ter uma ideia melhor de o que encontrar em Riga.

Inclusive, é fácil chegar lá, estando na Europa. A cidade tem um aeroporto internacional e fomos voando Air Baltic. Mas também há outras companhias, como a Lufthansa, que tem voos regulares para o destino.

A vantagem da Air Baltic é que é uma empresa de aviação low cost, com tarifas bem camaradas. Ainda que, por ser de baixo custo, terá que viajar com pouca bagagem. Então não deixe de se programar.

Afinal, o destino é, de fato, imperdível!

Por fim, para ver dicas e informações de Riga e das mais de 200 cidades em já estivemos, siga-nos no Instagram!

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

10 Comentários

  1. Mais um destino que eu tenho certeza que eu e meu esposo amaríamos, principalmente pelo conteúdo histórico rico, preservado e claro, pela possibilidade de conhecer tudo isso a pé. Amamos boas caminhadas com belas paisagens. Amei muito o post. Não conhecia Riga. Obrigada por compartilhar! Abraço!

    1. Daniele, com certeza adorariam. E você se encantaria com a moda local, baseada em produtos de qualidade, com muito algodão, linho e lã, é claro!

  2. Cadê as fotos? Só tem uma, a das cabeças pretas…e os outros lugares?

    1. Olá Elisabete! As fotos você pode ver em nosso Instagram!

  3. Vou lá em Riga. Adoro viajar e já conheço muitos países, 52. Quero ir para estes 3 países. Vocês foram tb na Lituânia é Estônia? Adorei as suas dicas. Obrigada. ✈🌹

    1. Que bom Silvana! Fomos em outra viagem a Tallin, a capital da Estônia.É belíssima! E vale ser vista sim! Ainda não estivemos na Lituânia… Tem várias imagens de Tallinn e Riga em nosso Isntagram, se quiser dar uma olhada. E toda semana tem novos posts por aqui. Esperamos que goste!

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.