fontanas de roma

As fontanas de Roma: saiba quais não deve deixar de visitar!

As fontanas de Roma são um espetáculo de arte e beleza. Servem, por si só, de motivo para ir, ou voltar, à Cidade Eterna.

E foi justamente por causa delas que voltamos à Roma em nossa última viagem à Itália. Afinal, somos um casal de arquiteto e engenheira que tem por hobby fotografar arquitetura.

Mas, a verdade, é que as fontanas de Roma são apaixonantes. Entenda o porquê e coloque-as em seus planos de viagem futuros.

Roma, uma cidade que precisa ser conhecida

A capital italiana é um grande destino de viagem, seja qual for o seu interesse. É impossível não se encantar por esta cidade tão antiga, tão linda e tão rica de História.

E um dos muitos motivos são justamente as muitas fontanas espalhadas por lá, capazes de hipnotizar qualquer viajante ou turista, ainda que disponham de pouco tempo. Pronto para saber quais são as impedíveis ?

As nossas preferidas

Fontana di Trevi

É a mais conhecida e a maior fonte barroca na Itália, imortalizada por Federico Fellini em seu longa La Dolce Vita. Por isso é difícil para cinéfilos não conhecerem uma das cenas mais românticas de todos os tempos: quando Anita Ekberg chama Marcello Mastroianni para entrar com ela justamente nesta fonte.

Para os mais jovens é esse o filme que a personagem principal quer copiar em Elsa & Fred (história argentina refilmada nos Estados Unidos há poucos anos). Inclusive, em Sob o Sol da Toscana também tem uma alusão à cena Eckberg e Mastroianni.

Cartão postal romano está sempre lotado de turistas. Acima, na abertura do post, detalhe da Fontana della Rotonda.

A Fontana di Trevi está localizada no final de um dos aquedutos que levavam água para a cidade, na Antiguidade, e foi projetada por Nicola Salvi, com sua construção terminada em 1762.

As fontanas da Piazza Navona

Essa é a mais famosa praça romana, onde fica a Embaixada do Brasil, e onde estão três lindas fontes: a Fontana del Moro, a Fontanna del Netuno e a Fontana dei Quattro Fiumi.

A última dessas três é uma das obras que mostramos no capítulo “O Barroco no Mundo”, em nosso livro O Barroco no reinado de D. João V.

As duas primeiras (del Moro e del Netuno) foram projetadas pelo brilhante arquiteto Giacomo della Porta.

Della Porta é o gênio responsável, entre outras façanhas, por ter concluído o Duomo inicialmente projetado por Michelângelo para a Basílica de São Pedro.

A Dei Quattro Fiumi é criação de outro artista genial, Lorenzo Bernini, o escultor das principais obras do acervo da concorrida Galleria Borghese. Bernini é um dos grandes nomes da arte barroca na Itália, e também tem o crédito pela bela fontana que fica em frente a Basílica de Santa Maria em Trastevere, uma das mais belas igrejas italianas.

Este monumento é uma homenagem aos quatro principais continentes e seus rios mais importantes:

  • Nilo, na África;
  • Ganges, na Ásia;
  • Rio da Prata, nas Américas;
  • Danúbio, na Europa.

As imagens em mármore são tão perfeitas que quase dá para imaginar a textura do corpo humano, e sua musculatura. Este tipo de acabamento e o movimento são duas especialidades de Bernini!

Fontanas de Roma
Detalhe da fontana de Bernini: e sua representação quase humana do Rio Ganges.

Por isso, merecem um espaço nos roteiros de qualquer um que escolha Roma como destino.

E vale ainda contar que Bernini é um dos maiores nomes da arte em todo o mundo! 

E um motivo para ver o boêmio Trastevere…

Não dá para citar este lugar menos óbvio para quem quer um roteiro especial pela capital italiana.

A Basílica de Santa Maria em Trastevere foi iniciada no ano 340, mas sua estrutura atual data do século XII. Os mosaicos de seu interior são maravilhosos, executados no século XIII. 

E ainda mais uma curiosidade: as 22 colunas internas com capiteis jônicos e coríntios foram trazidas para esta igreja das ruínas das Termas de Caracala.

É muita história e muita arte em um só lugar…

A fontana da Piazza di Spagna

Além das já citadas, outro hotspot romano tem sua fontana ligada ao nome Bernini: trata-se da Fontana della Barcaccia, projetada pelo pai de Lorenzo, o também escultor Piero Bernini.

É aquela que está localizada na Piazza di Spagna, um dos lugares mais disputados na cidade, aos pés da icônica escadaria que leva à igreja Trinità dei Monti.

Ah, e também junto ao centro da moda local, a chiquésima Via Condotti.

Mais uma fontana de Della Porta

Ainda que haja outra centena de fontes mais ou menos interessantes pela cidade, eu deixei para o final deste post a minha preferida. Adivinha qual é?

Caso tenha pensado na lindíssima Fontana della Piazza della Rotonda, localizada em frente ao Pantheon, acertou!

O Pantheon é um dos lugares mais visitados da Europa, e foi construído no ano 27 a.C.. Por isso nem pense em passar por Roma e não visitá-lo.

Contudo, é preciso deixar claro que o Pantheon sofreu algumas alterações ao longo dos anos. Afinal, são mais de 2,000 anos de história!

A Fontana di Piazza della Rotonda

Em frente ao Pantheon, chamado informalmente de Santa Maria Rotonda, existe uma praça muito aprazível e, no meio, a fontana que mais nos encanta em Roma: ela está lá desde 1570.

E é mais um exemplo da genialidade de Giacomo della Porta, o mesmo que fez as fontanas del Moro e del Netuno

As imagens na fonte são tão simpáticas que será impossível não cair de amores à primeira vista.

Chama-se Fontana di Piazza della Rotonda, mas também é conhecida por Fontana del Pantheon — por razões óbvias.

No meio da obra foi colocado, já no século XVIII, um obelisco dos tempos de Ramsés. Fico pensando na ousadia de quem ordenou e de que aceitou fazer esta reforma…

Para saber mais: um pequeno resumo de Giacomo della Porta

Della Porta é outro dos grandes nomes da arte italiana, é também se deve à ele o desenho da fachada de uma igreja icônica na cidade: Il Gesù.

Il Gesú é a sede dos jesuítas em Roma e sua fachada é considerada a primeira obra barroca do mundo

E isto faz todo o sentido, porque, antes de mais nada, é preciso explicar que o Barroco nasceu na Itália como a arte da Contrarreforma. E os Jesuítas foram criados também em Roma, como “os soldados de Cristo”.

Assim, não deixe de incluir Il Gesù em seu roteiro em uma próxima viagem a Roma. E gaste uns minutos com o teto da igreja. Aliás, ele é tão bonito que há até um imenso espelho para que os visitantes não fiquem com torcicolo!

E que tal fazer um roteiro pelas fontanas de Roma?

Todas as obras citadas estão situadas no centro histórico, e relativamente perto umas das outras. Um convite à um passeio, não é mesmo?

Talvez uma grande ideia seja fazer um roteiro para visitá-las.

Imagine um agradável dia de sol para circular a pé pela cidade fazendo fotos incríveis junto as mais lindas fontanas de Roma? Por certo as suas Redes Sociais iriam bombar!

Assim sendo, não deixe de ir, com tempo para almoçar em algum dos muitos lugares gostosinhos. Não é perda de tempo! Curta a cidade, veja e seja visto, à moda romana. Adoramos aproveitar para tomar um bom vinho, provar uma massa deliciosa… e, depois, que tal um sorvete?

E aí, se animou? Tomara que sim!

P.S.: Para ver mais imagens e informações sobre a Itália, e tantos outros países que visitamos, veja nosso Instagram. Ademais, além do nosso livro, fizemos um post bem bacana explicando o que é o barroco.

ItáliaPowered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

3 Comentários

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.