patagonia argentina

Patagônia Argentina: paisagens fantásticas e ventos constantes

A Patagônia Argentina é uma das regiões mais bonitas do planeta: paisagens cinematográficas, ventos constantes e uma vegetação que vai mudando conforme vamos baixando para as áreas mais ao sul.

O Chile também garantiu o seu quinhão desta região tão interessante — mas vamos deixar a Patagônia Chilena para tratar em outra ocasião.

torres del paine patagonia
Uma das paisagens que fotografamos no parque de Torres del Paine, na Patagônia Chilena

Os dois países são separados pela imponente Cordilheira dos Andes. É uma região de montanhas, lagos de cores fortes, rios caudalosos e ainda guardam a segunda maior área de geleiras depois da Antártica.

E ainda tem os animas selvagens: guanacos, raposas, pinguins, leões-marinhos, baleias…

Aqui vamos compartilhar o que visitamos de melhor na Patagônia Argentina, uma região que não deve ser conhecida em uma única viagem.

A origem do nome e um pouco de História

A região foi descrita nos relatos de Fernão de Magalhães, o primeiro navegador a completar a circum-navegação e comprovar que a terra era mesmo redonda — no comecinho do século XVI!

Paragonia argentina guanacos
Um dos grupos de guanacos selvagens que avistamos na estrada no entorno de El Calafate

O cronista de expedição era Antonio Pigafetta, e é graças a esses relatos que descobrimos a origem do nome da região.

Os europeus encontraram os índios Tehuelches, que eram bastante altos — em média pouco mais que 1,80 m. Antes haviam visto suas pegadas, em botas para neve, e se assustado com o tamanho: só podiam ser gigantes.

É preciso lembrar que os europeus do sul naquele tempo mediam por volta de 1,60 m de altura, e muitos eram um tanto menores.

Os Tehuelches acabaram sendo apelidados de Patagones — devido a um personagem de um famoso romance de cavalaria, o Patagón. Ele era o gigante do livro Primaleón.

A Patagônia era naquele tempo, portanto, terra de gigantes.

(Se você curte a Era das Descobertas sugerimos conferir o post que fizemos sobre o Mosteiro dos Jerónimos e o da Arquitetura Manuelina).

A Patagônia Argentina

Vai muito além da linda Bariloche! É formada por quatro províncias:

  • Sta Cruz, onde está El Calafate — a cidade dos glaciares;
  • Neuquén;
  • Rio Negro, onde fica Bariloche;
  • Terra do Fogo, ou Fim do Mundo.

1. El Calafate: a base para visitar as geleiras

Temos um post completo de lá, motivo para não ficarmos nos repetindo por aqui. Mas, saiba que embora a atração principal seja mesmo o sensacional Perito Moreno você ainda poderá conhecer os glaciares: Spegazzinni, Viedma e Upsala.

E ainda têm passeios no Lago Argentino, a Laguna Nimez em plena Calafate, e de lá é fácil chegar por rodovia até El Chaltén.

patagonia argentina lago argentino
Passeio de barco pelo Lago Argentino, com os imensos blocos de gelo que se destacaram da geleira Upsala. A imagem superior do post foi feita na Estância Cristina.

Muitos viajantes também incluem em seu roteiro uma visita ao parque chileno de Torres del Paine.

2. El Chaltén, a capital mundial do trekking

E um povoado que fica nos pés de uma das montanhas mais famosas da América do Sul: a Fitz Roy. Ali também fica o Cerro Torre.

Para saber onde se hospedar vai depender do seu tipo de viajante: nós fizemos um bate-volta de Calafate até Chaltén — são pouco mais de 200 km.

Mas, se curtir trekking, vale a pena ficar alguns dias no destino.

Nós apenas passamos o dia por lá: demos uma volta e almoçamos na cidade, eu subi até o Mirante das Águias (uma trilha de cerca de 1 hora para chegar até o cume) e depois Alfredo e eu fomos ver até Chorillo del Salto — uma cachoeira com vistas bem bonitas.

3. Bariloche, ideal para uma primeira visita à Patagônia Argentina

A região de Bariloche é encantadora, e há o belíssimo Lago Nahuel Huapi. Também fizemos um post explicando porque pensamos ser no verão a melhor época para visitar a região: não deixe de ler, e salvar.

patagonia argentina Bariloche
A beleza estonteante da região de Bariloche em foto no nosso lugar preferido por lá, o Llao Llao.

De lá você poderá optar por fazer o Cruce Andino — o passeio de barco que parte de Bariloche e navega até Puerto Varas, no Chile. Nós optamos por ir aos dois destinos em diferentes ocasiões.

4. Ushuaia, a cidade mais austral das Américas

Instalada na província da Terra do Fogo, também conhecida como Fim do Mundo, é um destino que encanta — e onde o frio é constante. Por isso a alta temporada acontece no verão.

Mas, não pense que não vá precisar levar roupa de frio: em pleno janeiro tivemos período dos dias em que estivemos em Ushuaia com menos de 5 graus!

Botas de trekking — de preferência impermeáveis — e casacos corta vento são tudo que vai usar na cidade. E complemente com roupas em camadas, echarpes, gorros e luvas — que serão tirados e colocados diversas vezes ao longo da estadia.

patagonia argentina ushuaia
Uma colônia de leões-marinhos que avistamos quando fizemos o passeio de barco pelo Canal do Beagle

As principais atrações:

  • visitar o Parque Nacional da Terra do Fogo;
  • fazer o nostálgico passeio no Trem do Fim do Mundo: para conhecer sobre a história da Colônia Penal que existia ali;
  • navegar pelo Canal do Beagle e ficar perto dos animais selvagens: a ilha dos pinguins é inesquecível!

E é de Ushuaia que partem os cruzeiros até a Antártica — mas saiba que é preciso organizar a viagem para lá com um mínimo de seis meses de planejamento.

Ufa!

E assim terminamos o nosso resumo sobre a Patagônia Argentina: salve compartilhe.

E para continuar a acompanhar os destinos em que estivemos e para informações interessantes, e nada óbvias, de viagens: é só nos acompanhar em nosso Instagram.

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

5 Comentários

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.