Travemünde: conheça uma praia interessante do Mar Báltico!

Travemünde é um charmoso balneário no norte da Alemanha, à beira do Mar Báltico e habitado desde o século XII — onde foi construída uma fortaleza para proteger a entrada do rio Trave. Daí o seu nome!

Se desenvolveu por causa do mar, e transformou-se em um importante porto.

No século XIX caiu no gosto da alta burguesia e se tornou um point badalado, o cassino continua em funcionamento. Foi então que acabou conhecido como a St. Tropez alemã.

Pertence a Lübeck e é um refúgio de descanso e lazer para os moradores da região.

Como chegar e vantagens de se hospedar à beira mar

O mais comum é visitar a cidade estando hospedado em Lübeck — é possível visitar o vilarejo em um bate e volta. Afinal, são menos de 20 km.

Mas, se como nós preferir se hospedar em Travemünde, a melhor maneira de chegar até lá é de carro, ou trem.

Assim você terá duas vantagens:

  • possibilidades de hospedagem mais em conta, ou mais luxuosas, comparado às opções de hospedagem em Lübeck;
  • ficar em um excelente ponto de partida para as ferrys que atravessam aos Países Bálticos e a Escandinávia.
Travemünde
A Promenade: o passeio principal em Travemünde

O que ver em Travemünde

Com elegantes hoteis de frente para o mar o lugar é ideal para relaxar, e circular despreocupadamente por sua promenade.

Nos meses mais quentes é bem agradável circular no calçadão junto a praia, mas o lugar mais gostoso é andar a pé em direção ao porto — onde estão ancorados muitas centenas de barcos.

A vista é linda, e ainda há diversos restaurantes, confeitarias e lojas para você ficar de olho.

Se não esteve em Lübeck, ou mesmo tendo estado, vale ir a Confeitaria Niederegger. É uma filial da matriz do centro histórico de Lübeck, mas oferecere as mesmas delícias de marzipan.

O veleiro Passat

Transformado há alguns anos em barco-museu, uma das principais atrações de Travemünde é o Passat: um elegante veleiro, construído em 1911.

Ele tem muita história:

  • contornou 39 vezes o Cabo Horn;
  • foi ativo na I Guerra Mundial;
  • acabou sendo cedido à França, como reparação de guerra;
  • depois foi vendido à uma companhia finlandesa, e ainda foi usado na II Guerra Mundial;
  • após 1948 seguiu fazendo viagens até o sul da Austrália!

Tornou-se uma relíquia, e voltou à Alemanha. Já faz uns bons anos que está ancorado em Travemünde.

Mas você pode estar pensando: foi por causa deste veleiro que a Volkswagen batizou o seu passat?

Na verdade, não! Os dois tem a origem do seu nome em um importante vento para o sistema de navegação: conhecido por aqui como “ventos alísios”

O nome alemão para esse vento é passat!

Que tal pegar uma praia no Mar Báltico?

Para os alemães e turistas dos países mais gelados é uma ótima!

Para nós, acostumados às altas temperaturas quase todo o ano e com as águas agradáveis do oceano Atlântico, “é uma fria”!

Estivemos lá em julho, no verão, e eu precisei usar uma capinha para me proteger dos fortes ventos. O mar parece “água de geladeira” e o céu é quase ameaçador!

Prova de que não estou exagerando é que o costume por lá é ficar na areia protegidos nestas cabines que mostramos na foto acima, na abertura do post: todas são posicionadas na direção contrária do vento. Assim conseguem pegar um solzinho!

E, óbvio, pouquíssimas pessoas entram no mar.

Para quem leu “Os Buddenbrook”

Foi o romance de Thomas Mann que nos levou até Travemünde: é lá que a personagem Tony conhece o amor, e onde foi verdadeiramente feliz!

Para saber mais sobre Mann e o livro que lhe rendeu o Nobel da Literatura vale ler o texto que preparamos sobre os Clássicos da Literatura.

Travemünde: ponto de apoio de continuação de viagem

Considere o local como um ótimo ponto de descanso em sua viagem, para quem quer agregar em seu destino além da Alemanha outros países mais ao norte, como a Finlândia, por exemplo.

Nós escolhemos um dos ótimos hoteis de frente à praia, conhecemos a região com calma e jantamos de frente para o mar, assistindo ao ir e vir das embarcações.

No dia seguinte, descansados, nos dirigimos à Ferry Boat e entramos com nosso carro em direção à Copenhagen — uma viagem tranquila, que recomendamos.

E se estranhou atravessamos o mar no barco com nosso carro saiba que entram também ónibus, caminhões e até vagões de trem!

Caso pretenda continuar sua viagem pela Alemanha pode ir até Bremen — que como Lübeck, também pertenceu a Liga Hanseática.

Se se animou a planejar uma próxima viagem para estes destinos preparamos alguns textos para ajudar você nesta tarefa:

Para mais dicas de destinos, ou informações que agreguem conteúdo à sua bagagem cultural é só nos acompanhar por aqui, ou em nosso Instagram.

Esperamos rever você em breve!

Banner AlemanhaPowered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

2 Comentários

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.