planejamento de viagem

Planejamento de viagem: tudo que você precisa para viajar mais e melhor

A importância de fazer um bom planejamento de viagem vai muito além da escolha do destino e da programação do que vai ser visto ou feito em cada dia.

Ela é essencial! Sobretudo agora, em tempos de pandemia.

O recomendado, no momento, é evitar deslocamentos desnecessários, ainda que estejamos no começo de uma abertura gradual das atividades.

Enquanto esperamos uma vacina que nos proteja, é possível começar a organizar viagens futuras, sobretudo para aqueles que tiveram seus planos frustrados pela COVID-19, e que precisaram remarcar e adiar as tão sonhadas férias.

Por isso vamos contar aqui tudo que você precisa saber e fazer para evitar problemas e chateações, garantindo uma excelente viagem!

Continue lendo! O texto é longo, mas está muito completo!

Programando a sua viagem

A primeira etapa é escolher o destino, número de dias da viagem, onde se hospedar e modo de transporte: carro, avião ou trem.

Para ajudá-lo nesta tarefa sugerimos a leitura de outro post aqui em nosso blog, com várias dicas para melhor programar a sua viagem.

Feito isso, podemos seguir para os próximos passos!

Documentos e afins

Para viagens nacionais, apenas um documento de identidade original será solicitado: RG e Carteira de Motorista são aceitos por todas as companhias aéreas. Mas lembre-se: é preciso estar dentro da validade. A do RG é de 10 anos!

É possível viajar para os países da América do Sul apresentando apenas o RG original. O acordo vale para todos os países, menos para as Guianas.

Mas nós recomendamos fortemente que tenha um passaporte válido com você. E explicamos os porquês:

RG x Passaporte

O passaporte dentro da validade é um documento legítimo internacionalmente e sempre será aceito.

Enquanto que o RG pode lhe acarretar alguns problemas, pois ele só é aceito se você estiver “reconhecível” na foto. E esta é uma questão muito subjetiva.

Sobretudo para mulheres, que mudam a cor e o corte do cabelo ao longo dos anos; para crianças e adolescentes, que mudam de fisionomia rapidamente. E pode acontecer mesmo com homens: que tiram ou deixam a barba crescer, por exemplo; ou engordam e emagrecem.

Evite problemas e viaje sempre com o seu passaporte. O ideal é que seja renovado 6 meses antes do vencimento: é o prazo máximo que alguns países consideram. No entanto, muitos aceitam entrada de estrangeiros com passaportes até 3 meses antes do final da validade.

Outra vantagem de viajar com passaporte é que terá os carimbos de entrada e saída do país. Eles serão de alguma validade nas imigrações de países da Europa, Ásia e mesmo nos EUA — como prova de que é um turista, e não um candidato a imigrante ilegal.

Além do documento de identificação

Vacinas e cuidados genéricos com a saúde

Para entrar em algumas regiões do Brasil, certos países da América do Sul e do exterior é preciso ter se vacinado contra Febre Amarela.

E isso deve ser feito com uma folga: no mínimo dez dias da data de embarque (mas algumas vacinas necessitam de ainda mais tempo).

Certifique-se, esteja protegido e embarque com o comprovante da vacinação. O ideal é ter o documento CIVP — Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia.

Consulte o site da ANVISA e garanta o seu. Os nossos viajam conosco sempre, junto aos passaportes.

Seguro Saúde

Se estiver planejando uma viagem internacional este item é obrigatório para garantir a sua entrada em diversos Estados.

Na Europa, por exemplo, a maioria dos países exigem que tenha segurado um mínimo 30 mil euros em assistência médica e repatriação — resultado do tratado conhecido como Acordo de Schengen.

A boa notícia é que, se você tem um bom cartão de crédito, não precisará pagar por isso. Desde que as passagens aéreas tenham sido pagas com o tal cartão, claro!

E seu uso é extensível ao acompanhante e aos filhos menores do titular do cartão. Então, não deixe de conferir se o seu cartão de crédito lhe garante essa vantagem.

Já faz uns bons anos que temos contado com o seguro do nosso cartão de crédito e nunca tivemos problemas. Mas, esteja preparado:

  • tenha consigo uma cópia do comprovante da compra das passagens;
  • tenha cópia dos passaportes, comprovante de residência e das passagens aereas;
  • emita o seguro pelo cartão de crédito antes da viagem. É fácil, feito de forma online.

Em caso de necessidade você poderá arcar com as despesas e ser reembolsado depois; ou entrar em contato com a seguradora e relatar o ocorrido: eles cuidarão de informar onde será o atendimento e enviarão uma carta de crédito, assumindo diretamente todos os custos.

Hospedagem

Dependendo qual é o seu país de entrada pode ser que o oficial de imigração peça comprovante de hospedagem.

Se a acomodação escolhida for hotéis, hostels ou apartamentos será fácil: é só mostrar a reserva.

Mas, se for se hospedar na casa de alguém: família, amigos ou mesmos o chamado couch surfing, será preciso pedir ao seu anfitrião para emitir um documento aceito pelas autoridades do país de destino.

Sem isso, pode ter a entrada barrada. O pesadelo de qualquer viajante!

E se você for dirigir fora do Brasil

Em alguns países é preciso ter uma carteira de motorista internacional: a chamada PID — Permissão Internacional para Dirigir. Ela deve ser usada junto ao documento original e é emitida com a mesma data de validade.

É super fácil emitir no site do Detran do seu estado. Pague a taxa e receba pelo Correios.

Confira também se o seu cartão de crédito oferece algum seguro de carro: em alguns casos é possível diminui os custos de locação por causa disso.

Tudo pronto para o embarque?

Passagens compradas, documentos separados é hora de se preparar para a partida!

Se você é um marinheiro de primeira viagem

Não se esqueça de se inscrever no programa de milhagem da companhia aérea escolhida para ganhar milhas. Mesmo que não seja um viajante frequente poderá usufruir de alguma vantagem: nem que seja para converter em gasolina, ou trocar por algum produto.

E fique atento ao prazo para fazer o check in: é só neste momento que terá os seus lugares marcados no avião. Não deixe para fazer isso no aeroporto: principalmente se estiver viajando acompanhado, sob pena de terem que viajar separados.

Hora de fazer as malas

Você vai viajar, não é mudança!

Como regra geral: separe o que acha necessário e tire algumas peças. A ideia é não levar a mala cheia, para ter uma folga: caso queira trazer alguma coisa da viagem.

Nos últimos anos as companhias aéreas diminuíram bastante o limite da bagagem despachada, e você não vai querer pagar excesso de bagagem, não é mesmo?

Confira o que está incluindo em sua tarifa.

E, por favor, não viaje com o seu travesseiro na cabine do avião. Está entre o que há de mais brega que existe!

Se não consegue ficar sem seu travesseiro, leve-o dentro da mala que vai para o porão.

E lembre-se, a não ser que esteja viajando apenas com a sua bagagem de mão, nela só deve estar o essencial: tudo de que houver de valor, alguma make, eletrônicos, medicamentos e documentos. Nada mais!

E fique atento a restrição de líquidos e itens proibidos.

O Planejamento da viagem também deve considerar

A não ser que seja super abonado, é muito importante fazer um orçamento de viagem.

O controle dos custos e gastos vai muito além da compra da passagem e da escolha da estadia.

Tem início antes da viagem, quando pode ser preciso abrir mão de alguma coisa para economizar. Afinal, às vezes é preciso escolher entre sair para comer todos os finais de semana, comprar novas peças de vestuário todos os meses ou conhecer um novo destino.

O correto é nunca viajar com dinheiro contado: pois pode haver imprevistos. Imagine ser pego de surpresa estando fora de casa. Então, tenha sempre uma reserva!

Adeque as suas atividades ao seu orçamento: se não tem grana, não fique em um hotel 5 estrelas!

Isso não quer dizer que não possa conhecê-lo: reserve mesa no restaurante bacana, ou vá tomar um drink ou um café. E não se aperte, para não se arrepender.

O ideal é não se endividar por causa de uma viagem.

Quais as formas de pagamento

O mais fácil e seguro, atualmente, é pagar com cartão de crédito. Isso garante pontos, que podem ser convertidos em milhas — e assim colaborar para uma viagem futura.

Isto vale desde que você pague integralmente a fatura.

E ainda há risco de ter surpresas desagradáveis: como flutuações no câmbio — sempre imprevisíveis, e que podem arrasar o seu orçamento.

Por isso, se você tem dificuldade em controlar os seus gastos ou se não quiser ter sustos por causa das variações cambiais, é melhor levar cartões de débito internacionais. Eles podem ser carregados com valores e você saberá exatamente quanto tem disponível.

Mas, saiba que as duas modalidades citadas terão um acréscimo de 6,38% — o valor taxa de IOF.

Outra maneira de se precaver destas variações e da taxa de IOF é levando papel moeda. A vantagem é que pode ir comprando ao longo dos meses que antecedem a viagem, minimizando perdas; a desvantagem é que estará mais exposto, e se for roubado estará em uma fria.

Recomendamos usar os cartões (na modalidade que mais lhe convir) e ter algo de papel moeda para emergências e pequenos gastos do dia a dia.

Portanto, se for a Europa leve Euros; aos outros países o mais fácil é dólar.

Considerações finais

Agora que já tem todas as informações para fazer um ótimo planejamento de viagem está pronto para começar a se organizar e pensar quais serão os próximos destinos.

Para dicas de lugares para conhecer veja nossos outros posts. Temos alguns roteiros gratuitos e muita informação bacana no nosso Instagram.

Gostou do post? Então comente e compartilhe. Estamos torcendo para que a sua próxima viagem seja sensacional.

roteiroPowered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

9 Comentários

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.