Norte da Alemanha: roteiro por 7 cidades adoráveis

O Norte da Alemanha é uma região que surpreende aos brasileiros que conhecem apenas a Bavária e sua capital, Munique — no sul do país.

As paisagens, arquitetura, cultura e a gastronomia diferem bastante e, na nossa opinião, são ainda mais interessantes.

E foi isso que nos motivou a fazer este post, indicando 7 cidades no norte da Alemanha que são interessantíssimas!

7 cidades no Norte da Alemanha para o seu Roteiro de Viagem

1. Lübeck

Já era uma cidade em 1160 e é reconhecida tanto pela beleza de sua arquitetura medieval quanto por um dos doces mais apreciados no país: o marzipan.

Ali você vai encontrar também um dos restaurantes mais antigos do mundo. No local já funcionava, desde 1401, a guilda de St. Nicholas.

Mas foi só em 1535 que foi fundada a Schiffergesellshaft — a guilda dos marinheiros. As guildas, ou corporações, eram ajuntamentos de pessoas e suas organizações em torno de um mesmo interesse.

Sendo Lübeck uma das mais importantes cidades da Liga Hanseática é óbvio que esta era uma das guildas mais importantes da região.

O restaurante Schiffergesellshaft segue até hoje na mesma instalação, com o mesmo nome e aberto ao público.

Como é de se esperar, a decoração é toda ligada ao mar, mas eles oferecem soluções a todos os paladares — e a alérgicos, como eu.

Alfredo recomenda provar o arenque com creme de leite, que é um de seus pratos preferidos.

E aqui deixamos uma informação bônus para os que gostam de ler: se você conhece a obra “Os Buddenbrooks” de Thomas Mann, a Schiffergesellshaft é um dos lugares frequentados pelos personagens do livro!

Norte da alemanha travemunde
Vista da praia em Travemünde com suas cabines de proteção contra o vento: fizemos a foto em um dia de verão…

1.1 Travemünde

Quem for a Lübeck nos meses mais quentes não deve deixar de esticar a sua estada até o balneário Travemünde. O lugar já é habitado desde o século XII — onde havia uma fortaleza para proteger a entrada do rio Trave.

Pertence a cidade de Lübeck e é um refúgio de descanso e lazer para os moradores da região. Mas não se parece em nada com as praias brazucas!

A região é fria e o Mar Báltico gelado, mesmo nos dias mais quentes do ano.
Por isso, para que possam aproveitar a praia, são instaladas pequenas cabines de vime, colocadas estratégicamente contra o vento.

E que são facilmente fechadas, pois o tempo muda bem rápido por lá!

Dali também partem embarcações para os Países Bálticos e para os Escandinavos.

Para quem está organizando viagens mais longas, saiba que cidades como Riga, Tallinn, Copenhagen e Helsinki complementam bem um roteiro pelo Norte da Alemanha.

2. Bremen

É mais uma cidade livre e, como Lübeck e Hamburg, também pertenceu à Liga Hanseática.

No entanto, se você gosta dos contos dos Irmãos Grimm já vai ter um motivo a mais para conhecer esta que uma de nossas cidades preferidas no norte alemão: a fábula os Músicos de Bremen!⠀

Para quem não se lembra os Irmãos Grimm escreveram estórias que todos conhecemos:

  • Rapunzel;
  • Cinderela;
  • Chapeuzinho Vermelho;
  • Branca de Neve;
  • João e Maria, entre tantas outras…

Para conferir o melhor de Bremen é só ler o post completo preparado pelo Alfredo: lá ele também narra a fábula dos animais musicais.

bremen norte da alemanha
Como não se encantar com os personagens da fábula Os Músicos de Bremen

E eu deixo aqui uma dica bem interessante, para incluir em sua programação: que tal conhecer uma antiga taverna, que existe desde 1405?

Pois é! Este simpático restaurante fica no porão da antiga prefeitura de Bremen: a Rathaus. E segue em funcionamento.

No ano 1330 (!) foi determinado por lei que todo vinho produzido na região de Bremen não poderia ser vendido diretamente pelos produtores: tudo passou a ser controlado pela municipalidade.

Com isto os produtores tinham a contrapartida de conseguir melhores preços, e a administração de Bremen garantia o recebimento de impostos.

A lei valeu até 1815, mas os vinhos continuam a ser armazenados ali até hoje: a Bremer Ratskeller segue sendo a Adega Municipal.

A experiência de estar ali é uma delícia: nós comemos em uma das salas mais antigas, que parecia mesmo do tempo medieval. E é claro que eles também servem cerveja!

Hamburg, no norte da Alemanha
A elegante Hamburg, segunda maior cidade do país

3. Hamburg

Conhecida como a Veneza do Norte é ao mesmo tempo uma Cidade Livre e um dos 16 estados da Alemanha. Então a sua Rathaus, a linda Prefeitura de Hamburg, não é só sede do governo, como também a Casa do Parlamento.

E para que tenha uma ideia do pragmatismo de sua população contamos sobre o estilo de arquitetura e decoração da Hauptkirche St. Michaelis — uma das 5 principais igrejas luteranas da cidade.

A St. Michaelis é barroca — só que, o Barroco é, justamente, a Arte da Contrarreforma…

Então porque uma igreja Luterana, ou seja, Reformada, escolheria ter este estilo?

Bom, provavelmente porque os luteranos são conhecidos por sua oposição ao radicalismo — e devem ter escolhido o arquiteto por acreditar que era o tipo de arte que a comunidade apreciava. E, afinal, por que não?

4. Magdeburg

É a capital do estado da Saxônia-Anhalt e mais uma das cidades independentes do país. É ali onde está a igreja gótica mais antiga da Alemanha — embora a mais visitada seja mesmo a Catedral de Colônia.

O ideal é chegar a Magdeburg viajando de trem: foi o que fizemos e recomendamos.

5. Hannover

A capital da Baixa Saxônia — a Niedersachsen — foi fundada no século 13 e é uma das cidades mais verdes da Europa.

Hannover tem uma história longa e muito interessante: tema dos seguintes posts do Alfredo:

Hannover-norte-da-alemanha
Amostra da beleza da arquitetura quee ncontramos em Hannover. A imagem da parte superior do post é da mesma cidade.

6. Potsdam

Potsdam fica a poucos kilometros de Berlim, e é ideal para um bate-e-volta.

Contudo, se quiser aproveitar o clima local com calma e ainda conhecer a cidade, que é bem charmosinha, recomendamos, ao menos, uma pernoite. O ideal seriam duas.

A atração principal de Potsdam é a residência de verão do rei prussinano Frederico, o Grande: o Palácio Sanssouci — que quer dizer literalmente: sem preocupação.

potsdam norte da Alemanha
Alfredo junto à fonte, com parte do jardim escalonado e, ao fundo, o Palácio Sanssouci

Seu estilo arquitetônico é o Rococó, posterior ao Barroco, e o palácio ficou pronto pouco antes de 1750.

Além de jardins belíssimos, motivo de alguns se referirem ao local como a Versailles alemã, há um grande bosque, ideal para ser percorrido com calma.

Mas Potsdam merece um pouco mais de seu tempo. Aproveite para curtir alguns de seus ótimos restaurantes!

7. Berlim

O Neoclássico é o estilo de Arte ligado ao Iluminismo e uma das cidades com mais obras neoclássicas no mundo é justamente a capital alemã, Berlim.

E a primeira obra neste estilo na cidade fica na Pariser Platz e é também o principal cartão postal berlinense: o Brandenburger Tor.

E aproveito para contar uma passagem inusitada sobre o Portão de Brandenburg. Sabia que Napoleão “roubou” a parte superior, a quadriga, e a levou para Paris como um de seus muitos espólios de guerra?

É claro que foi a escultura foi devolvida há tempos, tanto que nos anos em que a Alemanha foi dividida o Portão de Brandenburg ficou na fronteira entre Berlim Oriental e Ocidental.

Para que você possa aproveitar a sensacional capital da Alemanha oferecemos nosso Roteiro Premium de Berlim. Está completo e é imperdível: onde ficar, o que ver e fazer!

banner Premium AlemanhaPowered by Rock Convert

E se quiser ler cada um dos posts sobre os destinos selecionados, confira:

Para receber nossos emails semanais (todas as quartas) com o melhor do blog é só assinar a nossa NIÚS.

E ainda pode acompanhar mais informações pelo nosso Instagram!

Banner AlemanhaPowered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

3 Comentários

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.