pra la de marrakech

Pra lá de Marrakech: outros destinos no Marrocos!

Esse post se dedica a despertar o seu interesse para querer ver pra lá de Marrakech …Já que, quando se pensa em uma primeira viagem ao Marrocos o principal destino é sempre Marrakech, justamente por ser uma cidade interessantíssima e que vale ser visitada, sem dúvida! Mas ela é também a mais turística, e existem tantas outras a desvendar.

Aqui vão algumas sugestões para você considerar:

Tânger

A nossa primeira ida ao país foi quando conhecemos a região do sul da Espanha, a Andaluzia, terra da minha família materna, e quando aproveitamos para dar um pulinho em Tânger, uma cidade bem ao norte do Marrocos, e tida por mais original que Marrakech.

Foi dica de um amigo suíço, que tinha propriedade na região. Chegamos lá de barco, atravessando o Mediterrâneo, a partir da cidade espanhola de Alicante.

A viagem, em um barco lento, durou cerca de 3 horas, e o mais legal foi termos ido na parte externa, aproveitando a vista: vimos a península de Gibraltar se afastando cada vez. Foi realmente demais!

Mas saiba que há opções mais rápidas de atravessar. Para ganhar tempo, optamos na volta por escolher uma balsa express, e a viagem durou metade do tempo despendido na ida. Também era uma embarcação menor, mais moderna e confortável.

Tânger também tem a sua Medina, como são conhecidas as antigas cidades árabes,  com ruas muito estreitas e construções pintadas de branco. Nós adoramos conhecer especialmente os antiquários, com peças muito interessantes, e lindas bijus em prata e pedras como coral e turquesa.

As cerâmicas também enchem os olhos dos visitantes; nós escolhemos uma peça enorme, que infelizmente não chegou inteira a São Paulo — a única vez que isso aconteceu conosco…

Vale contar que a cidade já foi hotspot de artistas de Hollywood, mas isso ficou no passado. Hoje Tânger é visitada por europeus que procuram fugir do frio da região norte.

E o que ver no entorno?

Dali fomos ver  a caverna onde, de acordo com a lenda, Hércules descansou em meio aos seus doze trabalhos… Aliás, no caminho passamos por uma praia de nudismo, protegida por muro, já que a religião local não tolera coisas como essa.

Ali perto há o Cabo Espartel, ou Cap Spartel, o ponto mais ao norte da África. Aproveitamos para ver os dromedários em seu habitat, e demos sorte de ver um filhote bem simpático.

Mas, se você não for um viajante experiente, pode se assustar no início. Não tivemos uma recepção tão tranquila como em outros lugares que conhecemos, nem me senti tão segura como em Marrakech, ou mais ao sul, e preferimos ser acompanhados por um guia local: o que também não é comum em nossas andanças pelo mundo (já falamos sobre o nosso jeito de viajar).

Importante ressaltar

Se for uma mulher viajando sozinha talvez não seja uma boa opção de destino. Depende de você, mas é preciso estar atenta. Em uma loja o dono não “aceitou” que eu pagasse pelo que eu havia escolhido e saiu em busca do meu marido para ter certeza de que “eu podia” comprar aquelas peças…

Ficamos três dias em Tanger, e foi um tempo suficiente para uma primeira vista deste país com cultura tão diferente da nossa.

Taroudant e as montanhas Atlas

Em outra ocasião visitamos Taroudant, nos hospedamos em um resort de luxo e fizemos passeios a cidades no entorno: chegando até a última cidade antes do deserto do Sahara.

Taroudant fica ao sul do país, bem pra lá de Marrakesh, perto das montanhas Atlas, onde passamos um Reveillon e permanecemos por uns dez dias. É uma das cidades mais antigas do país.

A medina de lá é interessantíssima e há poucos turistas – sobretudo se compararmos com Marrakech. Também nos sentimos mais seguros e a população é mais amável e gentil que a de Tânger.

Mas, nem todos falam inglês! Então é recomendado ter, ao menos, uma noção de francês para circular tranquilamente por lá. Não tivemos a necessidade de guia.

La Gazelle D’Or

O resort La Gazelle D’Or é uma propriedade é enorme, e o hotel está instalado em uma antiga fazenda de laranjas de mais 100 hectares. Conta com infraestrutura luxuosa e confortável: as acomodações são casas — maiores ou menores, mas sempre amplas e confortáveis, com jardins particulares.

Fomos também a Tiout e passamos por um Oásis – experiências bastante enriquecedoras.

Tiout e as arganeiras

Aliás, vale explicar que Tiout é um pequeno vilarejo berber na Província de Taroudant, perto de Agadir. Fica aos pés das montanhas Anti-Atlas e além de termos visitado um oásis perto dali e a antiga Kasbah, como se diz fortaleza em árabe. As Kasbahs berberes são bastante comuns no sul do Marrocos.

É nesta região que crescem as arganeiras, que servem para alimentar os rebanhos de cabras e o que sobra é depois recolhido e levado para cooperativas que processam a semente e produzem o óleo de argan.

Até então não sabíamos nada sobre as arganeiras e ficamos impressionados em saber que seus frutos servem de base de alimentação para as cabras. Havia tantas delas nas árvores que ficamos pensando como conseguem subir tão alto.

Estivemos em uma destas cooperativas, que empregam apenas mulheres, e são importantes fontes de renda para a população local. Mas fique atento: o pessoal dos vilarejos não gostam de ser fotografados. Respeite-os!

O trabalho destas mulheres é árduo: o fruto das arganeiras é duro como uma amêndoa e é preciso parti-lo.

Sentadas no chão passam horas quebrando os frutos. Depois a parte principal é separada e passa por uma máquina para extração do óleo e moagem das amêndoas.

Ao que se segue os processos químicos para produzir óleo comestível e para uso em beleza: além de produtos para cabelos o argan é base para diferentes cremes e sabonetes.

Taroudant: a avó de Marrakech

Taroudant também é uma ótima base para quem quiser fazer passeios ao Saara. Nós fomos até a sua beirada. As estradas são razoavelmente boas, mas os motoristas nada cuidadosos: eu achava que sofreríamos um acidente a cada curva!

E, por isso, confesso que não aproveitei o passeio — torcendo para chegar em segurança. Deu tudo certo, mas…

É nesta região, bem pra lá de Marrakech, na província de Taroudant, onde fica a montanha mais alta do país e uma das mais altas da África: Jbel Toubkal, com 4.167 m de altura.

Nos preparamos um guia gratuito com informações e cuidados para uma primeira ida ao Marrocos. Não deixe de baixar: é só clicar no banner no final deste post.

Se preferir, temos também um Roteiro Premium, completo, para que não perca o que tem de melhor em Marrakech. Vale o investimento!

Para ver dicas de viagens e informações culturais das mais de 200 cidades em que estivemos pelo mundo é só nos acompanhar por aqui, ou nos seguir em nosso Instagram! Toda semana trazemos novidades!

MarrocosPowered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

2 Comentários

Os comentários estão fechados.