viagem de trem

Viagem de trem pela Europa: tudo que você precisa saber!

Uma viagem de trem pode ser a melhor opção para se conhecer diversos destinos na Europa, e vamos contar aqui tudo que você precisa saber para que a sua seja perfeita. Confira!

Em primeiro lugar, saiba que com planejamento você irá conseguir descontos bastante vantajosos: então se organize, para poder comprar as passagens com antecedência!

Quando uma viagem de trem vale a pena

  • Ideal para viajantes que não levam muita bagagem;
  • em trajetos menores, como viagens bate-volta;
  • quando você quer descansar ou trabalhar no trajeto: dispondo de mais espaço e conforto;
  • para poder apreciar a paisagem: campos floridos, natureza, vales e outros;
  • quase sempre é possível economizar (na maioria das vezes sai muito mais em conta do que alugar um carro);
  • Para evitar as chateações e perda de tempo em aeroportos.

Garanta todas as vantagens seguindo essas dicas

Já dissemos no começo que organização é primordial para o sucesso de sua viagem de trem. Por isso saiba que a primeira coisa a considerar é comprar as passagens com antecedência.

Dessa forma irá garantir preços menores e a possibilidade de escolher os seus assentos.

É preciso ao menos dois meses de antecedência para alcançar os maiores descontos: mas depende da companhia. Às vezes é possível comprar tickets com três meses de antecedência e mesmo quatro. Se informe!

E é bom estar atento às regras de cancelamento; e também se é possível pontuar em seu programa de milhagem. Sempre compensa!

O que levar em sua viagem de trem

Isso vai depender do trajeto, e de seu tipo de viajante. Mas, a regra geral é: leve só o que consegue carregar com facilidade!

O máximo a considerar é uma mala de mão e uma mala de roupas por pessoa. Você precisa ser capaz de subir com elas no trem e de colocá-las nos maleiros. Em alguns trens eles ficam na parte superior dos assentos, então não exagere no peso da mala!

E se estiver com crianças diminua as malas e tenha uma mão livre. Elas vão precisar de sua ajuda para entrar e sair dos trens.

É preciso saber também que nem todos os trens tem bagagem liberada: em alguns só é possível acomodar junto aos assentos a mala de mão.

E nem todos os vagões tem maleiros! Certifique-se de que terá espaço para as suas malas quando emitir seus bilhetes, para não correr o risco de ser multado! Ou de precisar largar as suas malas em outro vagão: a Europa é mais segura que o Brasil, mas não é bom bobear…

Outra coisa: sempre obedeça a seu vagão e lugar. E tenha a mão o seu bilhete, e seu passaporte. Em trajetos mais longos é possível que sejam conferidos mais de uma vez, sobretudo ao passar a fronteira de um país para outro.

E saiba também

É preciso estar bem atento, sobretudo em trens intercity: muitas vezes será preciso validar o seu ticket antes do embarque. Se informe e tenha a certeza de fazer o procedimento corretamente:

  • encontrar as máquinas de validação na plataforma antes de entrar em seu vagão. Se não fizer isso poderá ser multado: e os valores são altos!

Em alguns trens é preciso pagar uma taxa extra para embarcar com bagagens maiores (esquis, bicicletas e afins): isso garante que terá lugar para levá-las e sai muito mais em conta quando o direito é comprado com antecedência, podendo até ser gratuito. Portanto, não deixe para resolver isso na última hora

E considere também que: se não estiver embarcando ou desembarcando nos destinos iniciais ou finais do trajeto do trem poderá ter pouquíssimo tempo para entrar ou sair. Fique esperto!

Os trens europeus quase nunca atrasam — e tudo é informado tanto dentro do trem quanto em cada plataforma das escalas do trajeto. Preste atenção ao número de seu trem e siga as orientações. É fácil!

Esteja pronto e seja rápido: observe onde seu vagão irá parar e fique a postos para entrar, ou esteja próximo a saída, para descer sem demora. Europeus tem pouquíssima paciência com turistas atrapalhados, e você não vai querer ser um deles.

E quando não vale a pena viajar de trem

  • Em primeiro lugar: se você viaja com muita bagagem, ou malas muito pesadas.
  • para pais ou famílias com muitas crianças: com certeza, será melhor alugar um carro grande;
  • se você não consegue cumprir horários: trens não esperam.

Algumas considerações sobre viagens de trem em diferentes países

Pensando em facilitar a vida de quem nunca viajou de trem pela Europa ou tem pouca experiência, vamos compartilhar algumas informações relevantes.

A primeira delas é para os jovens, até 26 anos: é possível emitir passagens com bastante desconto. Confira em cada companhia e garanta a sua!

Suíça

Se for a Suíça saiba que viajar de trem pelo país é encantador: distancias fáceis de serem percorridas em pouco tempo e paisagens belíssimas farão parte do destino.

Os trens são modernos, espaçosos e tudo é muito seguro. Vale ainda mais a pena para percorrer o país no inverno: quando a neve pode ser um complicador para quem não está acostumado a dirigir nestas condições.

Ideal para bate-voltas, já que tudo é muito perto na Suíça.

E, para quem tiver a oportunidade, não deixe de fazer uma viagem no Glacier Express: o expresso mais lento do mundo. Fizemos o trajeto de Chur a Zermatt: inesquecível!

E se estiver na classe executiva do Glacier Express: almoce no trem! Eles têm um serviço impecável que vale a experiência.

Itália

Viajar de trem pela Itália é uma ótima opção. Sobretudo para quem não está acostumado a trânsitos mais pesados, dirigir pode se tornar um inferno! E os aeroportos estão sempre lotados.

Saiba que existem duas companhias: a Trenitalia e a Italo.

Alfredo lendo em um dos trens da Italo.

Sugerimos escolher a segunda: os trens são mais modernos, mais rápidos e saem mais em conta — desde que consiga comprar com antecedência.

E, além disso, os trens da Italo são sensacionais: o presidente da companhia é ninguém menos que Luca di Montezemolo — que foi presidente da Ferrari até 2014.

Os trens tem a mesma cor dos icônicos carros e o interior é super estiloso. Compramos com a máxima antecedência e pagamos o equivalente a passagens econômicas para irmos de first class: poltronas de couro bege, café e chocolatinhos em todo o trajeto!

Vale a pena, não vale?

Áustria

A companhia do país é a ótima ÖBB. É possível fazer tudo online: emitir passagens, marcar lugares, pontuar no sistema de milhagem e mesmo comprar refeições para o trajeto, com preços convidativos.

É ótimo para se locomover pela Áustria e conhecer suas paisagens e ideal para quem quer ir para outras duas cidades bastante procuradas: Bratislava, na Eslováquia, e Budapest — a imperdível capital húngara.

Na primeira hipótese dá para fazer um bate-volta. Na segunda é preciso ficar mais tempo. E não podemos deixar de recomendar que se escolher viajar de trem de Viena a Budapest terá muito mais conforto se for no trem austríaco que na companhia húngara. Já usamos os dois e não tem comparação…

Hungria

Aqui vale deixar uma dica importante para quem chega a Budapest de trem: chegue ao país com forints (o euro não é a moeda por lá) e tenha um transfer acertado para buscá-lo na estação e levá-lo ao seu lugar de hospedagem.

Isso garantirá custos menores e zero dor de cabeça!

Adoramos a capital da Hungria, mas pegar um táxi pode se tornar um problema: alguns praticam preços abusivos, outros não ligam o taxímetro e se aproveitam dos turistas. É claro que há honrosas exceções, mas já nos chateamos em duas oportunidades ao desembarcar na estação Keleti.

Esteja prevenido: o Uber não existe no país. Então, reservar um transfer é a melhor opção.

Alemanha

Os trens alemães funcionam como os melhores relógios: são modernos, eficientes e ainda apresentam preços justos, principalmente se comprar os tíquetes com antecedência.

Embora as estradas do país sejam fantásticas e a nossa opção preferida seja alugar um carro para circular pela Alemanha, também usamos muito os trens para bate-voltas e pequenos trajetos. Como quando estávamos em Colônia e fomos fazer passeios de 1 dia a Düsseldorf e Aachen.

Também já fomos de trem da Alemanha para a França. Achamos mais prático, cômodo e confortável que o mesmo trajeto em avião.

França

Os trens franceses são menos charmosos que os suíços, bem menos elegantes que os italianos e bastante menos confortáveis que os austríacos e alemães. Mas, ainda assim, é fácil utilizá-los.

Mas é preciso se ajustar: os espaços são menores e os bagageiros concorridíssimos, e vivem lotados.

Ano passado fizemos uma viagem em que as malas dos muitos viajantes ficaram espalhadas no fundo do vagão, caindo umas sobre as outras.

Eu, mostrando os bilhetes pela enésima vez em um trem lotado na França.

E ao chegarmos à estação não havia escada rolante para embarcar ou desembarcar nas plataformas. E os elevadores de malas estavam fora de funcionamento: então redobre a atenção e cheque se é capaz de carregar suas malas escada acima, e escada abaixo!

Demos sorte e contamos com a ajuda de uma alma caridosa. Mas isso foi sorte!

Outro ponto importante: se for desembarcar de trem em Paris tenha agendado um serviço de transfer. As filas nas estações são imensas e você pode dar sorte ou azar com o motorista que irá lhe atender.

Aliás, faço isso ao chegar de avião também.

Já pegamos taxistas ótimos e um horrível, que queria nos cobrar 90 euros por um trajeto de cerca de 15. De novo: organização e planejamento evitam perrengues e gastos desnecessários!

E mais algumas informações para que a sua viagem de trem seja perfeita

Em algumas companhias existe a possibilidade de viajar no que é conhecido como quiet zone. São usados por executivos que querem trabalhar e pessoas que preferem tranquilidade.

Não escolha essa opção de não consegue falar baixo, se irá ficar conversando pelo celular ou se estiver com crianças.

Para quem viaja de executiva, ou first class, é possível reservar cabines em alguns trajetos. Servem para 4 pessoas e são ideais para famílias.

Na classe econômica também existem assentos para 4 pessoas, com uma mesa central.

Se for viajar em casal o ideal é escolher duas poltronas, lado a lado ou as simpáticas opções de corredor, com uma poltrona de frente para a outra, com uma mesa de apoio ao centro.

Também há poltronas para quem viaja só.

Alimentação em viagens de trem

Quase todos os trens contam com serviço de alimentação no trajeto. Em algumas ocasiões há um vagão com restaurante, ou lanchonete: você pode comer lá ou comprar e levar para o seu lugar.

Se preferir economizar: o melhor é levar o seu próprio lanche. Na maioria das estações de trem têm lugares que vendem ao menos cafés, bebidas e sanduíches.

Lembre-se: é preciso que tudo seja facilmente carregável para dentro do seu vagão. Nada de exageros!

Em trajetos mais longos, ou nas categorias mais confortáveis, há serviço de bordo: alguns com opções bastante boas e até pratos quentes! Se informe antes.

Comprar ou não um Passe de trem

Essa é a última condição para você resolver: existem passes para viagens de trem individuais e familiares. Diversas companhias emitem esses passes: confira se compensa para o seu caso e se está de acordo com o seu planejamento.

No nosso caso, nunca valeu a pena. Mas pode ser uma boa para:

  • mochileiros que farão várias viagens dentro da Europa;
  • famílias com crianças;
  • turistas que não querem se preocupar em escolher e emitir os tíquetes de cada ramo da viagem.

De qualquer maneira, cheque antes de comprar se o passe escolhido dá direito a viajar aos destinos escolhidos por você.

Agora está pronto para programar a sua viagem de trem. Em nosso Instagram vamos mostrar diariamente na semana fotos e informações sobre alguns de nossos trajetos de trem pela Europa: acompanhe!

E nos conte o que achou sobre as dicas de hoje! 😉

Quer receber mais conteúdos como esse?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

14 Comentários

  1. Amei o post. Gostei de saber da pontualidade dos trens europeus, pois eu detesto atraso, sou aquela pessoa que chega com meia hora de antecedência aos locais. Bom saber também que dá para viajar em primeira classe ao comprar com antecedência pagando um valor reduzido e com direito a chocolate. Como sempre , ótimo post, informativo e super bem escrito. Obrigada por compartilhar a experiência de vocês. Abraço.

    1. Querida Daniele, os trens são muito pontuais. Difícil atrasar! E quando isso acontece, é coisa de 1 ou 2 minutos.É só chegar e embarcar. Na Itália atrasam um tantinho mais: uns 10 minutos. Mas nunca ocorreu de pegarmos mais atrasos. Vá sem medo: não balançam, não enjoam. E sim, comprando antes é possível gastar o memso que e econômica e viajar de executiva. beijinhos!

  2. Adoraria fazer está viagem

    1. As viagens de trem pela Europa são sim incríveis. Agradecemos a visita e esperamos vê-la mais vezes por aqui. =)

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.